Aluguel de colmeias e polinização de culturas

Eduardo Geraque | Pesquisa para Inovação – Pesquisadores paulistas desenvolveram uma plataforma eletrônica para conectar apicultores com produtores rurais. A ideia é que, estabelecendo um elo entre as abelhas e as flores, aumente a produtividade no campo. O sistema vai operar em moldes semelhantes ao dos aplicativos usados em mobilidade urbana, que permitem encontrar o motorista próximo do ponto de onde o cliente quer iniciar um deslocamento.

O aplicativo, desenvolvido pela Agrobee, vai contar com ferramentas avançadas para o monitoramento da qualidade das colônias dos insetos e com pontos georeferenciados de registro dos locais de instalação, além de uma bolsa para venda do mel que for gerado.

Com apoio do Programa Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE) da FAPESP, a empresa Agrobee, nome fantasia da Eleve Pesquisa e Desenvolvimento, trabalha há um ano na plataforma, que ganhou sua primeira versão piloto publicada na Google Play no dia 19 de agosto.

Além da pesquisadora Andresa Berretta, a empresa tem como sócios Carlos Rehder e Guiherme Sousa, que ela conheceu durante uma viagem ao Reino Unido, quando participou do treinamento Leaders in Innovation Fellowships Programme (LIF), com o apoio da FAPESP e da Royal Academy of Engineering. A Agrobee conta ainda com dois biólogos, três bolsistas de campo e 2 bolsistas de TI que trabalham no desenvolvimento da plataforma digital. “Neste primeiro ano, fizemos todo o embasamento técnico do produto”, afirma Berretta.

“Temos que fazer todo um levantamento de dados e apresentação dos resultados para os produtores para criar a cultura da polinização e, com a plataforma, aproximar os apicultores dos produtores rurais. A ideia do App é conectar os que estejam próximos geograficamente para reduzir custos e diminuir o estresse das colmeias durante o transporte”, diz Andresa.

Mas o projeto envolve desafios maiores que o de levar os insetos até as lavouras. Mesmo quando o “match” ocorre é preciso deslocar uma equipe até a propriedade para identificar as melhores áreas para colocar as colmeias. “Todo o processo será assistido”, ela diz.Nas futuras versões do App, o plano é que essa etapa esteja automatizada com o uso de inteligência artificial.

Morango e café

Estudos demonstram que a introdução de abelhas em lavouras tem forte impacto na produção. Na cultura de morango, a equipe da Agrobee constatou que a presença das abelhas aumentou em 12,7% o peso médio dos frutos e em 19,2% o seu dulçor.

Outro ponto importante em relação aos morangos é que sem as abelhas, a deformação do produto é muito alta (76,6%). Com a polinização, esse índice regrediu para 23,4%, o que aumenta o valor de venda para o produtor.

Os resultados também foram positivos nas culturas de café. Os experimentos foram feitos em quatro propriedades na florada de 2018: uma no interior de São Paulo, outra no Cerrado Mineiro, a terceira em uma área mais seca e a quarta em uma lavoura irrigada. “Neste último caso, a quantidade de frutos aumentou em 107%, enquanto nos outros locais a variação positiva ficou entre 30% e 50%”, contou Berretta.

O café não precisa necessariamente das abelhas para a polinização das flores, por ser uma planta com autopolinização. Mas, mesmo nesta cultura, a introdução de abelhas se mostrou efetiva, segundo revelam os dados-piloto obtidos pela equipe da Agrobee. “O aumento na produção de frutos é de no mínimo 30%”, diz Berretta.

Cultura de polinização

Além de aumentar a renda do apicultor e a produtividade dos produtores rurais – uma vez que 75% dos cultivos precisam de abelhas na polinização –, outro objetivo da Agrobee é criar uma espécie de cultura a favor da polinização. Prática que também tem ganhos do ponto de vista ambiental.

“Ao introduzir as abelhas em suas propriedades também vão usar os defensivos agrícolas de uma forma mais racional”. Estimativas recentes, do App-BeeAlert, mostram que 25 mil colmeias morreram no Brasil nos últimos anos, por causa do uso excessivo de defensivos agrícolas.

A Agrobee, que surgiu inicialmente como uma spinoff da empresa Apis Flora, pretende estar com a plataforma totalmente operacional entre um e dois anos. Quando isso ocorrer, a receita vai ser gerada por meio de uma porcentagem de cada uma das transações feitas entre apicultores e produtores.

Assine a nossa newsletter para ficar por dentro de todas as novidades da Agrobee.

Ao se inscrever você concorda com os termos de uso e política de privacidade.

POLÍTICA DE COOKIES AGROBEE
 
  • O QUE SÃO COOKIES?

  Cookies pequenos arquivos de textos armazenados em seu computador ou dispositivos móveis, criados pelos sites que você visita e que são salvos no seu navegador de Internet. Esses arquivos contêm informações que servem para identificar que é você que está navegando pelos sites que você visita. Normalmente, não ocupam espaços e servem para que a experiência de navegação seja mais eficiente e evite que ou usuário tenha que digitar tudo novamente, caso a conexão caia ou volte mais tarde para continuar de onde parou.   Os cookies podem ser persistentes e de sessão. COOKIES PERSISTENTES: Eles são formas de cookies que armazenam as preferências do usuário como por exemplo idioma utilizado, temas, últimas pesquisas, informações preenchidas em formulários de cadastro, de forma que possam ser lembrados conforme a navegação do usuário. COOKIES DE SESSÃO: Os cookies de sessão não são armazenados e são excluídos permanentemente assim que se fecha a página da Internet ou a navegação é encerrada.
 
  • FINALIDADE DOS COOKIES USADOS PELA AGROBEE

  A Agrobee utiliza o Google Analytics e cookies de leads e de churn a partir do RD Station para tratativa de leads para obtermos as seguintes informações:
  1. performance e estatísticas de acesso ao site, como por exemplo: dia, hora, novos usuários, quantidade de acessos, tipo de dispositivo que acessou o site (computador ou celular) e quantidade de visualizações;
  2. cadastro de e-mail automático do endereço de e-mail e contato para recebimento do bee-book;
  3. identificação de usuários do aplicativo oriundos a partir do website da Agrobee, proporcionando melhoria no processo de login e autenticação dos usuários;
  4. memorizar as preferências dos usuários que acessam as páginas online;
  5. mensurar o apelo de conteúdos e campanhas veiculadas;
  6. analisar o fluxo e volume de cliques, mapa de calor e acessos no website.

  • DO CONSENTIMENTO DO USUÁRIO DO WEBSITE

  Você pode aceitar e gerir o uso de cookies no website da Agrobee, podendo configurar no próprio dispositivo ou navegador se deseja declinar os cookies, podendo, inclusive, usar aplicativos ou extensões que o façam. Disponibilizamos o consentimento do uso de cookies no website para que você faça a escolha de forma livre, inequívoca e transparente dos mesmos. A Agrobee declara que se utilizará das configurações do dispositivo e do navegador para aplicar ou não essas disposições a partir das suas preferências.
Open chat